3 comentários


  1. 5 meses atrás  

    Esse texto é uma clara esquematização de um projeto.
    Quando George Lucas havia acabado de lançar Star Wars, ele havia passado por um complexo projeto cinematográfico, onde os estúdios lhe cobravam qualidade com um custo limitado.
    George Sabia que aquela seria sua obra prima, e queria fazer ao seu jeito, refazendo cenas que necessitassem serem refeitas, ou seja, apesar de seguir o projeto, ele acreditava que sua visão deveria ser o parâmetro de qualidade ao qual o público se fascinaria.
    Ao se encontrar com Spielberg, informações foram compartilhadas. George Lucas passou esse conhecimento ao Spielberg de forma que despertasse a ideia do projeto “INDY”, Assim, ele passou entender que por mais que os estúdios o podassem, sua sensibilidade e visão como diretor ainda deveria ser o padrão de qualidade que eles quisesse que o público visse.
    Esse se tornou um ponto crucial para os futuros projetos que viriam da parceria Lucas/Spielberg.
    Tanto que George Lucas acreditou tanto na ideia de Spielberg que com parte dos lucros de Star Wars, ele financiou parte do projeto INDY.
    Mais a diante, George Lucas criou a Lucas Films, ao qual o tornou independente de estúdios, e a partir daí seus projetos passaram a ser TOTALMENTE da forma que ele queria.
    Com isso acreditamos que a ideia de projeto deve ser seguida, mas o diretor/engenheiro/coordenador deve ter certa liberdade para poder modificar à sua visão, o que torna o projeto único. (No caso de projetos cinematográficos).

    P.S.: Há um erro no inicio do texto, onde cita 007, quando o correto seria INDIANA JONES!

    João Paulo Mendes

  2. 5 meses atrás  

    O autor ao escrever o artigo faz uma comparação bem interessante entre o ciclo de produção de um filme e o ciclo de vida de um projeto, segundo o Guia do PMBOK.
    O ciclo de vida de um projeto envolve todas as etapas que um projeto tem que cumprir para que seus objetivos sejam alcançados. Em um filme acontece basicamente a mesma coisa. Assemelha-se mais com o ciclo sequencial, talvez, em que as fases são dependentes umas das outras, já que é necessário um roteiro definido no plano inicial do projeto para começar a produção em si e depois fazer divulgação. Por serem dependentes, as incertezas sobre o projeto se tornam menores aumentando a chance de sucesso e o tempo de produção consequentemente se estende.
    Seguir o roteiro, ou linha de base do projeto, é importante e essencial para sucesso do planejamento. Entretanto, assim como qualquer projeto está sujeito à mudanças de acordo com as necessidades, sejam elas por fatores externos, solicitação dos patrocinadores, etc., no caso acima não foi diferente, uma vez que o diretor (ou gerente do projeto) fez uma modificação devido a um fator externo para não perder o dia e sofrer atraso em seu planejamento.

    andrehabreu

  3. 1 ano atrás  

    Curti o exemplo que cita uma das mais memoráveis cenas da história do cinema que surgiu a partir de um desvio de planejamento por conseqüência de um impedimento no roteiro e conseguiram otimizar o tempo e enriquecer o entregável final. Por outro lado, não é sempre que desviar o planejamento por conseqüência de um impedimento vai trazer bons resultados para um projeto, este caso poderia ter tido outro final e o filme poderia nem ter seu sido lançado. Acredito que o sucesso neste caso foi relacionado ao know how do GP (diretor) em relação ao cinema.

    Raff Catalan

Deixe uma resposta