3 comentários


  1. 9 meses atrás  

    Concordamos. Pois até hoje, não existe nenhum investimento 100% seguro, mesmo em tempos não afetados pela crise. Sempre haverá pressões que deverão ser enfrentadas por quem decide se arriscar em grandes investimentos e em tempos inapropriados. Há uma forma de buscar relações entre o funcionamento do investimento e as situações cotidianas, embasadas em pesquisas de mercado, conceitos e avaliações para que com isso minimize o impacto caso houver alguma situação indesejada. Todo projeto bem planejado, trará resultados positivos, porém, não excluirá a proporção do erro. Para selecionar aplicações financeiras, foi necessário criar ferramentas próprias e não seguir recomendações e tendências do mercado. Com busca em investimentos não convencionais, porém, com maior oportunidade de ganhos.
    Clicia Braga, Leonardo Barbosa e Sara Mendanha

    Clicia de Melo

  2. 9 meses atrás  

    No filme “A grande Aposta” percebe-se que, quanto mais se estudar o risco ou a oportunidade, melhor ele poderá ser trabalhado. No longa metragem, Michael Burry (Christian Bale) analisou os números e as variáveis atrelada ao risco (do colapso financeiro do sistema imobiliário), e através disso, pode criar, uma oportunidade de negócio viável.
    Já Mark Baum (Steve Carrell), cujo personagem do filme também investiu no colapso financeiro, utilizou de uma metodologia diferente para estudar o risco envolvido, conhecendo mais o processo como um todo, e analisando suas falhas. Foi possível desta maneira verificar a incompatibilidade do sistema e agir sobre o risco desta atividade. Baum também mostra capacidade de gestão de projetos, ao montar sua equipe com os especialistas em suas respectivas áreas, e demonstra sua liderança sobre eles.
    Como análise geral, concordo com a análise do autor e tomo como lição aprendida que, quando se trata o risco com estudo, procurando analisa-lo de uma maneira correta, poderá se tornar uma oportunidade para o crescimento do projeto.
    Tiago Neves de Melo

    Tiago Melo

  3. 9 meses atrás  

    O artigo escrito pelo colunista José Roberto Costa Ferreira, faz a relação entre o filme a Grande Aposta e a crise imobiliária de 2008 nos EUA. Os grandes bancos americanos facilitaram as condições de empréstimos de modo excessivo, mesmo para clientes que não possuíam um bom histórico de pagamento, assumindo um grande risco. Os clientes davam como garantia suas casas, no entanto com a crise do mercado imobiliário, os imóveis sofreram desvalorização e consequentemente as garantias dos empréstimos foram reduzidas. Nesse momento, os bancos com receio dificultaram novos empréstimos, agravando ainda mais a crise. Nesse cenário, protagonistas do filme souberam explorar os riscos e identificar as oportunidades de crescimento.
    No meu entendimento, o mapeamento dos riscos deve ser feita de forma responsável, com estudos sólidas para garantia do sucesso e além disso estarem preparados para suportar eventuais perdas.

    Luiz Otávio Ghelli.

    Luiz Otavio Ghelli

Deixe uma resposta