Construção civil defende reformas para reanimar a economia

Dirigentes do setor enxergam distensão e querem ajudar na recuperação do emprego e da renda

Empresários e dirigentes da construção civil avaliam ter sido estancado o processo de deterioração da economia brasileira e defendem um avanço mais rápido na adoção de medidas que recuperem a confiança do empreendedor e melhorem o ambiente de negócios no país. “O Brasil, hoje, é um doente terminal, que estabilizou na UTI. Agora, precisa sair de lá”, diz José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic). “Esse é o momento de construirmos uma arrancada e reanimar a economia. A construção civil tem grande contribuição a dar, pois é um setor que responde rápido na geração de emprego e renda”.

Leia a notícia completa: http://www.segs.com.br

Deixe uma resposta