Project Management Knowledge Base – Conhecimento e Experiência em Gerenciamento de Projetos

Clique Aqui para uma busca avançada.

Aliança Energia avança com 180,6 MW eólicos em implantação

Publicado em 04/04/2022

Complexos Gravier e Acauã devem ser finalizados em abril de 2022 e em 2023 no Ceará e no Rio Grande do Norte

Com dois projetos eólicos em fase de implantação no Nordeste, a Aliança Energia segue focada na diversificação de seu portfólio com mais 180,6 MW até 2023. São sete anos de atuação no mercado de geração e comercialização de energia elétrica, visando no momento a ampliação de sua capacidade instalada para além dos 1,2 GW atuais entre sete hidrelétricas em Minas Gerais e quatro centrais eólicas no Ceará em operação.

Localizado em Icapuí (CE), onde a empresa já opera o complexo eólico Santo Inácio, Gravier contará com 17 aerogeradores e irá adicionar 71,4 MW de capacidade instalada, num investimento estimado em R$ 294 milhões. A energia será interligada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) através da subestação Mossoró IV, da Chesf, por meio de uma linha de transmissão de 230 kV. O investimento totaliza R$ 294 milhões.

As obras tiveram início em janeiro de 2021 e seguem em ritmo acelerado, com mais de 86% de avanço. Atualmente está sendo realizada a montagem das turbinas, cuja capacidade é de 4,2 MW a unidade. Segundo o gerente de Usinas Eólicas e Solares da Aliança, Christian Luz, a montagem eletromecânica, com o içamento e instalação dos grandes componentes – nacele, gerador e rotor – está atualmente com 16 máquinas estruturadas e iniciando a montagem do último aerogerador. A previsão de conclusão dos trabalhos está próxima, para abril desse ano.

“O rotor é composto por três pás de 72m cada uma, com um diâmetro de 147m.  A torre de concreto é o elemento que sustenta o peso da nacele, gerador e rotor que juntos pesam aproximadamente 275 toneladas a uma altura de 125m, o equivalente a um prédio de 40 andares. A altura do solo até a ponta da pá é de aproximadamente 197 metros”, explica o especialista.

Por sua vez o projeto de Acauã prevê 109,2 MW de potência entre 26 unidades geradoras a serem implementadas nos municípios potiguares de Santana do Matos, Lagoa Nova, São Vicente e Tenente Laurentino Cruz. A previsão de conclusão é para 2023, com investimentos planificados em R$ 490 milhões.

Última entrega

Em dezembro de 2021, o Complexo Eólico Santo Inácio (CESI), primeira planta de energia eólica operada pela Aliança Energia, completou quatro anos de operação comercial. O ativo está também localizado em Icapuí (CE) e é composto pelos parques São Raimundo, Santo Inácio III, Santo Inácio IV e Garrote, com potência instalada de 98,7 MW. São 47 turbinas de 2,1 MW cada e 120 metros de altura.

Em outubro do ano passado o empreendimento alcançou seu maior fator de capacidade diário, chegando a 90%, equivalente a produção de 2.125,3 MWh. Para o gerente de Eólicas e Solares da companhia, a boa performance do CESI é atribuída às manutenções bem planejadas, bem executadas, ao acompanhamento diário dos ativos pela equipe do O&M e à boa média de vento do período.

“Para conseguirmos aproveitar ao máximo os bons ventos da região, que ocorrem no segundo semestre, é fundamental estar em dia com as manutenções dos aerogeradores e do BoP Elétrico do Complexo”, pontua Christian Luz, da Aliança.

Link da matéria aqui.

Imprimir

Editor

Ainda não recebemos comentários. Seja o primeiro a deixar sua opinião.

Deixe uma resposta

Li e concordo com a Política de Privacidade

Compartilhe:

Av. Prudente de Morais, 840 Conjunto 404

++55(31) 3267-0949

contato@pmkb.com.br

Seg á Sex de 09hrs á 18hrs