2 comentários


  1. 9 meses atrás  

    Concordamos em parte com a ideia do artigo, que por mais que ter uma pessoa viciada em cinema possa ser divertido, isso pode causar más impressões a respeito da pessoa, prejudicando assim o ambiente organizacional. Além de causar más impressões, isso pode revelar traços da personalidade dos indivíduos que podem não se encaixar no perfil da organização. Discordamos do artigo no que se refere aos bordões motivacionais, sendo que no filme citado, não existem essas frases. Aprendemos que precisamos moderar nas frases famosas dos filmes no ambiente organizacional, a fim de proporcionar uma cultura saudável. Amanda Pirozzi, Lorraine Martins, Leonardo Braga.

    Amanda Pirozzi

  2. 9 meses atrás  

    Muito bom o artigo. Concordo com as ideias apresentadas pelo autor, assim como sei que em um ambiente empresarial, os laços de comunicação e boa convivência devem ser aprimorados a cada vez mais, ou invés de atitudes ríspidas e frases prontas com efeitos de “Citações Perigosas”. Prefiro utilizar da frase citada no texto: “Boa saúde é a coisa mais importante. Mais que sucesso, mais que dinheiro, mais que poder.” (Hyman Roth, O Poderoso Chefão II).
    Creio que as frases a serem praticadas em um ambiente de trabalho devam ser de filmes motivacionais, pois isso que junta às pessoas. Aproveito a oportunidade para citar um ensinamento do professor Ítalo Coutinho, na Disciplina de Gestão de Projetos como um Processo Empresarial: -“Para desenvolver a ideia de Gestão de Projetos na empresa na qual trabalhamos, devemos contagiar o ambiente e os envolvidos”.

    Marcio Gomes

Deixe uma resposta